Creating and sharing knowledge for telecommunications

Competências Digitais E Literacia Em Saúde Para Personalização Do Processo De Fisioterapia

Postolache, G. ; Oliveira, RO ; Codovil, R. ; Postolache, O.

Competências Digitais E Literacia Em Saúde Para Personalização Do Processo De Fisioterapia, Proc Congresso Nacional de Fisioterapeutas CNFt, Lisboa, Portugal, Vol. 1, pp. 1 - 1, November, 2017.

Digital Object Identifier:

Abstract
As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) estão e podem ser usadas para melhoria de acessibilidade, assistência à distância, e monitorização de fisioterapia. Recentemente vários estudos indicam o facto que a adoção e a eficácia dessas tecnologias depende de competências digitais dos profissionais de saúde e da literacia digital e em saúde dos utentes de sistema de saúde. O objetivo deste trabalho foi analisar as necessidades de competências digitais dos fisioterapeutas e dos utentes de fisioterapia em estreita articulação com o conhecimento sobre a importância das TIC no processo de personalização das intervenções de fisioterapia.
Métodos. Foram analisados os dados de um inquérito tendo em conta as recentes revisões de literatura sobre as TIC no âmbito de reabilitação motora. O presente trabalho responde as seguintes questões: i) quais as TIC que os fisioterapeutas e os seus utentes usam com frequência; e ii) qual a necessidade de formação dos fisioterapeutas e dos seus utentes para melhor utilização das TIC no processo de fisioterapia.
Resultados. Responderam ao inquérito 180 fisioterapeutas e 367 utentes de fisioterapia. 29,5% dos utentes de fisioterapia reportaram não ter acesso à Internet nas suas habitações. 55,1% dos utentes idosos e 36,4% dos residentes em meio rural reportaram ter habitações sem acesso à Internet. 80,6% dos fisioterapeutas usam frequentemente os websites como tecnologia de informação e comunicação, sendo outros recursos de TIC usados com menor frequência (10,5% usam dispositivos eletrónicos de monitorização). 72,0% dos fisioterapeutas reportaram ter pouca formação relativamente às TIC para fisioterapia. Há uma grande diversidade dos níveis de educação dos utentes de fisioterapia, mas a percentagem mais elevada tem o ensino básico, sendo os idosos 71,3% dessa categoria. Mais detalhes sobre os resultados da nossa análise como também exemplos de boas práticas baseadas nas TIC para fisioterapia serão apresentados.
Várias medidas e ações são necessárias para realização de um ecossistema de conhecimentos baseado nas TIC e nas necessidades individuais da população alvo, para melhoria dos serviços de fisioterapia e de literacia em saúde